Abram as cortinas!

Artes cênicas proporcionam desenvolvimento de habilidades de memorização e melhora na timidez

Mais do que proporcionar a educação básica aos alunos com as habilitações tradicionais, é importante incentivar outras áreas ao longo da trajetória dos pequenos. Esportes, dança e diferentes idiomas são algumas das opções comuns ofertadas pelos colégios. O teatro tem tomado cada vez mais espaço entre as alternativas, por mexer diretamente com a imaginação das crianças. Apesar de parecer uma simples brincadeira, a prática deve ser levada a sério e o ideal é que as instituições ofereçam um local apropriado.

Pertencente ao Colégio Salesiano Santa Teresinha, a estrutura da Escola de Música e Artes Dom Bosco dispõe de ambiente apropriado para as aulas. “É essencial que o professor de teatro tenha formação não só pedagógica, mas também artística, pois um mau direcionamento poderá levar a problemas futuros irreversíveis no desenvolvimento dos estudantes”, explica André Dias e Castro, coordenador do espaço. Segundo o docente, diversas questões comportamentais podem ser solucionadas ao matricular seu filho na atividade. Crianças tímidas são induzidas a eliminar a barreira que as impede de socializar com os colegas de classe, além de ser um empurrãozinho para ajudar a criar laços e se enturmar. As artes cênicas são ainda uma ferramenta aos educadores que têm dificuldade em decifrar alunos mais retraídos: “Quando devidamente estruturada e acompanhada, as aulas são artifícios que fazem o professor perceber traços da personalidade do pequeno, como ele se comporta quando está sozinho ou em grupo, permitindo um melhor direcionamento para a aplicação do seu trabalho pedagógico.”, completa o coordenador.

O Colégio Amorim apresenta, em sua Proposta Pedagógica, o desenvolvimento das habilidades necessárias para a formação integral dos nossos alunos. “O trabalho que realizamos com o ensino da prática teatral vem crescendo a cada ano e hoje, temos a “Companhia de Teatro do Colégio Amorim” com espetáculos infantis e dramatizações de temas clássicos para vestibular, encenados pelos nossos alunos.”, conta a vice-diretora da instituição, Mersine Baroufis. O contato com as cenas teatrais na escola, faz com que o aluno desenvolva habilidades tais como: criatividade, interação entre o grupo, desenvolvimento do autoconhecimento e da linguagem corporal, desenvolvimento de vocabulário, desenvolvimento do senso de responsabilidade e comprometimento e principalmente, o desenvolvimento do gosto pela leitura tão importante para um bom rendimento pedagógico.

Julia Carrera, atriz, professora e diretora, explica que a prática do teatro oferece muitos pontos de suporte para o desenvolvimento infantil. Além de promover o autoconhecimento e a autoconfiança, as ferramentas do teatro trabalham a consciência corporal, a fala, e contribuem para o desenvolvimento cognitivo de uma forma geral. Também se trabalha a desinibição, a empatia, o domínio das emoções e a capacidade de trabalhar em grupo e flexibilizar opiniões. As aulas de teatro funcionam também como o lugar para extravasar sentimentos e elaborar situações de forma lúdica, dentro do jogo do faz de conta, sem que possíveis consequências sejam definitivas. O teatro funciona como um laboratório de ensaio para a vida, e a criança encontra muita satisfação nessa vivência. “Os alunos que praticam atividades artísticas geralmente são mais calmos, seguros e capazes de gerenciar suas emoções porque tem a chance de ampliar suas habilidades e ferramentas de expressão. Quando encontram prazer em atuar ou tocar um instrumento, por exemplo, se interessam e aprofundam o estudo espontaneamente, o que traz desenvolvimento técnico e, consequentemente, reconhecimento social, formando um círculo virtuoso na vida dessa criança e de sua família.”, detalha a especialista.

O Colégio Poliedro de São José dos Campos oferece aulas de teatro na grade regular do Ensino Médio, como matéria eletiva, e cursos extracurriculares de teatro no Ensino Fundamental e Médio. Além dessas atividades, é muito comum os professores de outras disciplinas adotarem a linguagem teatral nos seus projetos, sempre que possível nós trabalhamos em conjunto para aliar o conteúdo da disciplina com as artes cênicas. “As artes cênicas auxiliam a criança no desenvolvimento da sua comunicação, pois desenvolvem no aluno habilidades de expressão corporal e introduzem técnicas de oratória muito importantes para a sua formação. A escola costuma trazer espetáculos que provoquem reflexões nas crianças e adolescentes sobre questões pertinentes a essa fase da vida. Já vieram apresentações sobre bullying, drogas, nutrição, entre outros espetáculos. Neste ano, inauguramos uma sala de teatro e queremos trazer mais peças, em especial de grupos de teatro da cidade.”, detalha o professor de teatro da instituição, Rodolpho Pinotti.

O Colégio Ábaco possui ao todo 4 grupos teatrais divididos para alunos de 6º ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio. E segundo Rogério Matias, coordenador e professor de Teatro do Colégio Ábaco, Unidade Parceira do Sistema de Ensino Poliedro, as artes cênicas são fundamentais para o desenvolvimento da criança, pois manifestam na criança e no adolescente o entendimento do “seu eu” e ao ser trabalhado em grupo potencializa o relacionamento com os demais amigos. “O teatro propõe uma reflexão que muitas vezes é necessária para o aluno se auto avaliar, desenvolvendo desta forma melhores hábitos sociais. O amadurecimento adquirido nos alunos que participam dos grupos teatrais se torna latente ao reforçar a importância do compromisso de estudo, horário e divisões de tarefas, questões de fundamental importância para o desenvolvimento acadêmico.”, completa.

O Colégio Marista Arquidiocesano possui o curso de Jogos Teatrais para alunos de 1º e 2º ano do Ensino Fundamental e Curso de Teatro para todos os anos do Fundamental I, ll e Ensino Médio. Marlene França, instrutora de teatro da instituição, afirma que o teatro é a arte que mais se aproxima do universo da criança, que, em sua atividade simbólica, constrói jogos e brincadeiras, como uma maneira essencial de ver e lidar com o cotidiano. É espontâneo se encarado como jogo a partir das improvisações sobre as histórias e problemas da vida que a criança cria e recria a todo o momento. “Os alunos são convidados a assistirem as peças de teatro que os próprios alunos encenam no Curso de Teatro e a partir do Arquicultura são estimulados a assistir outras peças que estão em cartaz. Além disto, alguns grupos de teatro profissional se apresentam na escola para as crianças e para os adolescentes.”

Vera Cristina Kussek é pedagoga e coordenadora da Escola Atuação, de Curitiba, afirma a importância das artes cênicas para o desenvolvimento da criatividade, da expressão corporal, dos pensamentos, dos sentimentos, em saber ler o outro por sua expressão, saber expressar-se com maior fluidez e clareza oralmente. De acordo com ela, os alunos que se envolvem com arte se diferem dos outros pois se se expressam melhor fisicamente, são mais criativos, menos desinibidos. Demonstram com maior clareza seus pensamentos, sentimentos, leem melhor o outro por sua expressão. E sabem expressar-se com maior fluidez, leveza e clareza oralmente.